Chaises para pet: luxo e conforto para casa e animal de estimação

Sinônimo de conforto, as Chaises para pet são exclusiva oportunidade de desfrutar momentos relaxantes junto de seu cachorro ou gato. As Chaises artesanais para pet da Petite Sofie são conforto garantido para quem busca manter a décor da casa integrada com o espaço utilizado pelos pets. Elas são indispensáveis para uma sofisticada decoração. Confira mais detalhes neste post e faça a melhor escolha:

O que são as Chaises para o pet?

Elas são perfeitas para uso em áreas externas e varandas, mas também belíssimas para compor o espaço de sua sala ou quarto. Com assentos mais alongados, elas oferecem completo conforto ao pet, ao mesmo tempo que levam materiais premium para suportar variações de clima e intensa utilização.

Cama para cachorros grandes Chaise Pet Beinji
Chaise para pets grandes Beinji. Sofisticação e conforto ao seu pet em áreas externas

Tenho um pet e a Chaise artesanal da Petite Sofie parece ser perfeita para meu espaço. Mas como posso usar?

Se você tem um espaço para leitura em sua casa, ou mesmo para ficar em paz desconectado, a aposta em uma Chaise para seu pet lhe acompanhar é garantia de acerto. Conforme a disposição e o design dos móveis, se você tem gatos, a Chaise Serena e a Chaise Puck são escolhas certas. Já para cães pequenos, a Poltrona Chaise Zheus e a Chaise Sansão atendem.

Espaço delicioso e calmo para deixar um chaise pet petite sofie
Ambiente perfeito para figurar uma Chaise Pet da Petite Sofie.

O espaço de sua casa é amplo e você tem mais de um pet? A combinação de duas Chaises Elvis serve a dois cães pequenos e, usadas lado a lado, compõem uma décor elegante.

Escolha modelo que se adeque ao seu estilo de decoração! Não se engane, achando que a escolha da Chaise para seu pet tem “apenas” o conforto que você busca para ele. O design da cama/sofá deve ter total relação com o espaço do seu ambiente. Conheça os modelos que se diferem muito em estrutura e estofado para, além de agradar perfeitamente o pet, você tenha harmonia total com a décor de sua casa.

Enquanto tons neutros são ótimas alternativas para salas e ambientes discretos e clean, nuances mais fortes e vibrantes tendem a representar melhor ambientes com personalidade mais marcante.


[ Veja também: 5 Dicas de Arquitetura e Decoração para quem tem pets ]

Elas são resistentes para áreas externas?

As chaises para pet na Petite Sofie foram concebidas para servir em qualquer ambiente. Absolutamente qualquer ambiente. Seja na praia, na varanda, no entorno da piscina, seja no seu quarto ou também na sala. A composição das chaises para pet levam materiais de primeira qualidade. Confira:

  • Corda náutica
    » Feita em Polipropileno (durabilidade superior a 5 anos)
    » Fácil para limpar (sabão neutro e esponja macia)
    » Qualidade e segurança garantidas (as cordas são testadas em laboratório)
    » Proteção total à exposição ao Sol e chuva
    » Perfeito para varandas e áreas externas
    » Categoria 8 na escala de solidez a luz e intempéries (a mais alta escala de avaliação de qualidade)

  • Fibra sintética Premium
    » Alta resistência
    » Suavidade ao toque
    » Aditivada com elemento Anti UV. Garantia de solidez do produto perante intempéries, atenuando sua degradação pela ação do tempo.
    » Anti-ácaros / Antifungos
    » Resistência à água da piscina
    » Resina antioxidante

  • Alumínio Premium
    » Pintura eletrostática / polimento
    » Integridade estrutural. Termicamente tratado
    » 100% reciclável e não tóxico
    » Antiferrugem
    » Estruturas T4 e T5: baixo peso proporciona facilidade para movimentar
    »Inerte à maioria dos agentes químicos
    » Resistência à água de piscina / terra / orla marítima
    » Alta resistência a intempéries e raios UV

  • Espuma de alta densidade
    » Poliuretano premium com certificação ISO9001
    » Conforto e durabilidade garantidos para uso prolongado
    » Molde automatizado de alta precisão
    » Fabricação alinhada às normas da ABNT
    » Mantém forma original com grande eficiência
    » Produz efeito de amortecimento, para maior conforto
    » Retorna ao aspecto original quando o peso é retirado de sua superfície

[ Veja também: Roupa de Tricô Pet: desenhos especiais para raças ]

Com quantos meses é recomendado dar banho em gato?

Normalmente, são difundidos que os gatos não gostam e não precisam de banho. Porém, isso não é totalmente verdade. Alguns gatinhos de pelo curto raramente precisam de um banho, enquanto os gatos com pelo mais comprido geralmente necessitam de um pouco mais de ajuda com a higiene, além de escovações.

Assim como fazer carinho no gatinho, dar banho neles também tem suas restrições. Você deverá evitar dar banho antes do seu gato completar 1 mês de vida, após isso você já pode ir introduzindo os banhos aos poucos na rotina dele. Alguns aceitam com mais facilidade, então comece assim que você adotar ou comprar um, desde que ele tenha pelo menos 4 semanas de vida.

Gato no banho em banheira
Evite banho em gatos menores de apenas UM MÊS de vida.

[ Veja também: Veja duas opiniões opostas sobre o uso de FURminator ]

A seguir, vamos entender tudo sobre os banhos nesses animais, materiais necessários, shampoo, cuidados e recomendações gerais.

Gatos precisam mesmo de banho?

Algumas causas podem influenciar nessa resposta, ou seja, ela depende de diversos fatores. Ainda assim, vale lembrar que a higiene é sempre bem-vinda, então vamos detalhar os motivos, a seguir, que podem levar um gato com poucos meses a precisar de banho. Confira.

■ Se tiver pulgas ou outros parasitas

A melhor recomendação para gatos que estão sob tratamento de pulgas e carrapatos é o banho frequente. Esses parasitas geralmente se alojam em pelos sujos e encontram um modo de vida farto para viverem.

Assim, além dos medicamentos, é essencial oferecer banhos periódicos para ajudar a removê-los. Em alguns poucos casos, também é oferecido que o gato seja tosado para ajudar na retirada desses parasitas, mas isso é menos comum.

■ Em caso de sujeira ou odor extremos

Alguns gatos, por mais que fiquem muito tempo dentro de casa, possuem a mania de sair e ficar algumas horas passeando por aí. Pode acontecer de ele ter contato com locais sujos, como bueiros, árvores, ruas movimentadas ou com outros animais de rua que podem apresentar doenças e bactérias.

Sendo assim, caso perceba que seu gato está realmente sujo ou que ele se sujou em casa, em lama em dias chuvosos, terra, fezes ou urina, ofereça um bom banho para preservar a sua higiene. Caso note que ele está só com as patas ou alguma parte do corpo com algum odor inadequado, passe um pano úmido para ajudar a remover essa sujeira local.

■ Recomendação veterinária

É comum alguns gatinhos apresentarem alergias a produtos usados em casa, problemas de pele ou até mesmo erupções e feridas por conta de alguma doença. Se isso acontecer, marque uma consulta veterinária e com certeza a higiene e o banho vão ajudar a melhorar os aspectos os problemas dele.

Além disso, é possível que o veterinário prescreva alguns medicamentos para passar na pele ou para tomar, então é interessante que ele esteja limpo para ter uma melhor absorção do remédio, além de remover sujeiras que poderiam acumular bactérias e fungos.

Eles não gostam muito, mas os benefícios do banho para seu gato são muitos!

Como dar banho em gatos

Agora que já entendemos os motivos para dar banho nos gatinhos, vamos entender como fazê-lo! As dicas e recomendações dadas a seguir são muito boas para você praticar com o seu animal em casa e oferecer uma boa qualidade de vida.

■ Separe os materiais necessários

Antes de tudo, é interessante separar os itens que serão usados no banho. São eles: shampoo de limpeza simples e rotulado especificamente para gatos; várias toalhas para secá-lo; tapete de borracha; toalha de rosto; e itens para distração e relaxamento, como bolinhas ou peixinhos de borracha.

É melhor usar um tipo de shampoo feito especificamente para gatos e evitar o shampoo humano. Isso deve ocorrer, porque os gatinhos têm pelagem e pele sensíveis, e elas podem ficar irritadas por resíduos inadequados.

■ Prepare a água adequadamente

A melhor maneira de dar banho em seu gatinho sem causar estresse é colocá-lo suavemente na água morna, sem incomodá-lo. Recomenda-se preparar o banheiro ou a lavanderia, manter a água adequada correndo suavemente para ajudar na lavagem do animalzinho.

Recompense-o com um petisco se ele tiver comportamento adequado e não estiver estressado. Aos poucos, segure-o no lugar pela nuca ou faça carinho, jogando a água primeiro nas patas e depois nas costas (de trás para frente). Molhe a cabeça por último, quando ele já estiver calmo.

■ Lave por partes e com calma

Comece lavando as patinhas, bem devagar. Depois ensaboe a barriga e peito e também faça sempre de baixo para cima, para ele não assustar com o banho nas costas.

Quando chegar nessa parte, comece pelo rabo, costas inferiores, superiores e, por último, pescoço e cabeça. Nessa parte, ele já estará mais acostumado. Então, enxágue o focinho bem devagar, pois é a parte que gatos costumam sentir mais aversão.

■ Seque adequadamente seu amigo

Você vai querer secá-lo delicadamente com uma toalha macia após o banho para evitar que ele pegue um resfriado. Enxugue as patinhas, as pernas e depois a barriga. Por último, seque bem as costas, o pescoço e a cabeça.

Opte por horários quentes para que ele não sinta frio. Se precisar dar banhos em gatos em épocas frias, opte pelo sol para ajudar na regulagem da temperatura também. Secadores não são muito bem aceitos por eles, mas vale a pena tentar!

Já está com tudo pronto para o banho do seu gato?

Como foi visto, é interessante que os gatos tomem banho a partir de 1 a 2 meses de vida. Não é de grande costume como outros animais, pois eles mesmos possuem o hábito de se limpar, mas é importante que o banho seja oferecido quando necessário.

Esses cuidados estendem-se não somente em situações nas quais o pelo esteja sujo, mas principalmente quando houver recomendações veterinárias, quando o pet possuir problemas de pele, sujeira extrema e odores inadequados.

Por isso, acostume o seu gatinho ao banho aos poucos, desde filhote. Essa fase é ótima para que ele cresça já se acostumando, e consiga tomar banho sem se estressar e dar trabalho futuramente.

Finalmente uma escova “tira pelos” pet que funciona!

Se você é pai ou mãe de pet sabe bem como é difícil ter um produto que tira pelos do pet casa afora. Os removedores existentes por aí geralmente não dão conta do recado. Só que o que viemos apresentar pra você aqui é justamente uma solução completa para a remoção de pelos do pet.

  • Luva True Touch:
    Retira os pelos mortos de forma rápida e eficiente enquanto você acaricia o pet.
  • Escovas Fur Wizard Hurricane:
    Um kit de duas escovas que tiram pelos de móveis estofados, carpetes, roupas, banco de carro, travesseiros e onde mais você encontrar pelos perdidos pela casa 🙂

[ Veja também: Duas críticas opostas sobre FURminator ]


Luva Removedora de Pelos Mortos True Touch

A Luva True Touch é toda em tecido, que veste com conforto a mão e permite total movimento. Em sua palma, uma camada siliconada com cravos é responsável pelo serviço. E qual é o serviço?

A retirada de pelos mortos do pet de maneira rápida, confortável e afável ao pet. Enquanto você acaricia o animal, os pelos que já estão mortos são grudados literalmente na luva.

Conforme você realiza o movimento e a energia estática fica responsável por agrupar os pelos mortos do pet, o efeito na luva é de uma espécie de manta de pelos que você retira muito facilmente puxando em uma ponta.

Luva True Touch para tirar pelos
Confortável para usar e eficiente para tirar pelos mortos do pet, que nem vai se incomodar com a massagem! 🙂

A Luva True Touch é feita para ser usada com a mão direita e tem cravos na palma da mão, mas também em cada um dos 5 dedos, permitindo que você massageie com firmeza enquanto os pelos se acumulam entre os cravos.

Benefícios da Luva Tira Pelos True Touch

  • Uma vez que você retira os pelos mortos do pet, diminuem as quedas de pelo pela casa;
  • Especialmente para os gatos, a diminuição da ingestão de pelos e consequente diminuição da geração das “bolas de pelo” vomitadas;
  • Ambiente mais agradável com menos pelos.

[ Veja também: Onicotomia – Nunca faça isso com seu gato! ]

Escovas Removedoras de Pelo Fur Wizard Hurricane

A Escova Removedora Hurricane é uma solução simples e muito eficaz para tirar pelos em superfícies. Basta deslizar sobre o local a ser limpo que todos os pelos grudam no material. Nada novo para um produto que preza por essa solução, certo?

A diferença é que o Fur Wizard Hurricane vem com uma base onde você realiza a limpeza da escova. Dessa maneira você a reutiliza para sempre sem necessidade de “repor a fita” 🙂

Basta passar a escova em uma direção para tirar os pelos. Depois a base limpa a escova!

O segredo desse incrível produto está em suas micro-cerdas que agarram os pelos soltos nos locais e os seguram na escova. Essa é a simplesmente a melhor escova removedora para tirar pelos de móveis, roupas, assentos de carros e qualquer outra superfície revestida de tecido.

Sensacional, não é? O kit com essa solução completa está na Petite Sofie por apenas R$129,90 clicando aqui.


“Márcia, vem aqui, você precisa ver isso!”

via GIPHY

Fonte:
Da redação

Bolsa Sling Pet: vantagens e desvantagens

A bolsa sling pet é a versão para cachorros daquela famosa “bolsa canguru”, que as mães adoram levar seus bebês. A proposta é semelhante, mas quais as vantagens e desvantagens de usar a Bolsa Sling Pet para passear com cachorro ou gato? Confira:

A bolsa sling surge com a proposta simples: levar o pet junto do seu corpo, de maneira confortável – para ele e para você – em lugares onde a circulação do animal não é permitida. Sejam mercados, shoppings ou até em passeios pela cidade.

Sling para cachorro

Vantagens da Bolsa Sling

  • Permite passear com o pet em locais onde a circulação do animal é proibida;
  • Pode ser usada no carro, envolvendo a bolsa no encosto do banco;
  • Libera suas mãos. Até andar de bicicleta com o pet é possível;
  • É leve, o tecido é macio e vem com bolso e travas de segurança.

Desvantagens da Bolsa Sling

  • Não é aceita em cias aéreas;
  • Inadequada para usar com cães médios ou grandes;
  • Em dias muito quentes, pode se tornar desconfortável após muito tempo de uso.

Restrições: o pet precisa ter até 7kg

Em razão da estrutura e maneira como a bolsa deve ser utilizada, cães mais pesados simplesmente não são possíveis de serem carregados em uma bolsa sling. Para que você possa permanecer o tempo todo com as mãos livres, em movimento e com o pet seguro, é imprescindível que o animal tenho no máximo 7kg de peso.

Para cães maiores, a indicação é a utilização de bolsas, ou caixas, de transporte mais reforçadas, mas que exigem mais fisicamente de quem os levar 🙂

[ Veja também: 11 Dicas para Viajar de Carro com o Pet ]


Sling pet de tamanho fixo, mas dupla-face

O design de uma bolsa sling pet, que exige regulagem, precisa contar com acessórios como Argolas ou Fechos como mostraremos abaixo. Já se você tem medidas que estão entre a média de altura dos brasileiros (entre 1,60m e 1,70m), não há necessidade de ajustes de tamanho.

Design simples e confortável em cores que combinam com você.

Por isso há o modelo mais simples – sem ajuste de tamanho – mas que pode ser utilizada “frente/verso”. Esta bolsa sling pet vem com a trava de segurança e é tão macia e gostosa de usar quanto as outras. Talvez seja ainda mais positivo o fato de você não ter fecho ou argola na altura do ombro, já que permite que nenhum desses acessórios possa incomodar em contato com o braço. Ela tem 75cm de comprimento e 45cm de largura.


Tamanho da bolsa sling: e se sou baixinha demais? Ou alta demais?

Dentro das suas características marcantes, as Bolsas Slings para levar animais de estimação podem ter diferentes detalhes. Um deles é permitir – ou não – o ajuste no tamanho.

No fim dessa matéria, você vê as opções da Petite Sofie para slings que vão de 70cm a 92cm de comprimento, podendo – assim – serem utilizadas tanto por pessoas de 1,50m como de 1,90m.

O ajuste da Bolsa Sling por argolas é simples e bastante eficaz.
As opções de bolsa sling ajustável por fecho são práticas e simples de usar.

Sling pet ajustável e com bolso extra

Além do pet você deseja levar algo a mais com você? Seja carteira, celular ou até uma garrafa d’água, esse modelo – ajustável no tamanho por argola- tem uma bolsa anexo maior que os outros modelos.

Também como nos outros modelos, esse leva uma trava de segurança para você passear com a tranquilidade de ter o pet fixo na bolsa, mas sem prender os movimentos dele.

O bolso extra é anexado à bolsa e possui excelente espaço e botões para fechamento em segurança
Ajustável com argolas e em combinação linda de azul com rosa.
Feita e perfeita para seu próximo passeio junto do seu pet.

Sling pet ajustável com tela protetora extra

Em tecido macio que simula o Jeans, essa linda bolsa vem com a trava de segurança, um pequeno bolso para você levar o celular, mas o diferencial é a tela de proteção extra.

Por que extra? Porque além da trava de segurança, a área onde o pet fica é cercada por uma tela protetiva ajustável por cadarço. essa pode ser uma saída ainda mais segura para o caso de você passear de bicicleta com seu cachorro. Sempre com muito conforto e segurança.

Ajuste por fecho. Fácil e prático para sua bolsa sling
Leve seu celular de maneira adequada e segura no bolso anexo.
Design sóbrio e elegante em tecido macio que imita o Jeans
A escolha certa para uma Bolsa Sling para cachorro.

Resumo das opções

Confira a seguir um agrupamento rápido e sintético das informações desse post. Você pode clicar nas imagens a seguir para ver todos os detalhes e comprar com segurança no site:

[ Veja também: Campanha reinvidica que pets apenas viagem nas cabines com seus donos ]

Você já usou uma bolsa sling para passear com seu pet? Compartilhe sua experiência com a gente nos comentários abaixo.

Alguma dúvida se essa bolsa é adequada para você e seu pet? Compartilhe sua dúvida com a gente nos comentários abaixo. Estamos aqui para ajudar você!

Fonte:
Da redação

Ração seca ou úmida: qual a melhor ração para manter o peso dos gatos?

Veterinária especialista em medicina felina, da clínica Gato É Gente Boa, de Itu, explica que tanto rações secas ou úmidas são completas e possuem todos os nutrientes que eles precisam

Cada vez mais popular, os gatos vêm ganhando espaço como animais de estimação. Segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população de felinos domésticos no Brasil é de 23,9 milhões, com previsão de 30 milhões até 2022. No entanto, é fundamental que os tutores conheçam seus bichinhos e, principalmente, suas particularidades. E, na hora da alimentação, não pode ser diferente. Os gatos apresentam características nutricionais inerentes à sua espécie e, por isso, é preciso cuidado na hora de montar o planejamento alimentar.

Vanessa Zimbres é sócia-proprietária da clínica Gato É Gente Boa, a primeira do interior paulista a obter o selo Cat Friendly Practice em grau ouro

“Os gatos se originaram no deserto, ingerem pouca água, ‘aprenderam’ a concentrar a urina e são carnívoros estritos. Portanto, carboidratos têm pouco valor nutricional para eles. Em contrapartida, possuem características metabólicas que tornam suas necessidades proteicas de duas a três vezes maior do que a do cão”,

pontua a veterinária especialista em medicina felina, Vanessa Zimbres, sócia-proprietária da clínica Gato É Gente Boa

A clínica é a primeira do interior paulista a obter o selo Cat Friendly Practice em grau ouro.


[ Veja também: Meme do Gato Gordo que ajuda ONGs ]

Ração seca ou úmida, doutora?

As rações secas contêm mais carboidratos e proteína vegetal, ingredientes que, segundo Vanessa explica, não fazem parte da dieta do carnívoro. Além disso, elas contêm, em média, de 30% a 40% de carboidratos, o que pré-dispõe os felinos ao ganho de peso e ao diabetes. Já as reações úmidas, possuem em sua composição 80% água e alta concentração de proteína animal. Ou seja, a dieta úmida é menos calórica e mais nutritiva.

Dra. Vanessa Zimbres é veterinária especialista em medicina felina

“O alimento úmido é muito mais do que um petisco. E ele pode, perfeitamente, ser combinado ao alimento seco, seja na mesma refeição ou de forma alternada, desde que tenham os mesmos objetivos nutricionais. Esta é a maneira ideal de oferecer uma dieta completa e balanceada e auxiliar no controle do peso”,

explica a Dra Vanessa

Além disso, segundo ressalta, os gatos procuram diferentes experiências sensoriais, instintivamente, e, por isso, a diversidade de texturas tornam o momento de comer mais agradável para eles.

Mas é importante levar em consideração alguns fatores que dizem muito sobre as necessidades nutricionais dos animais, como idade, sexo, tamanho, estilo de vida e saúde. De acordo com a veterinária, os nutrientes fornecidos na dieta são essenciais para as funções vitais do organismo.

“Cães e gatos apresentam necessidades de ingestão de 45 nutrientes diariamente, que devem ser distribuídos entre: 52% proteína, 36% gorduras e apenas 12% carboidratos. Mas, antes de oferecer aos gatinhos, o ideal é que os tutores conversem com um médico veterinário para saber qual alimento é mais indicado para sua condição”, finaliza.

Fonte:
Assessoria

Campanha reivindica que pets viajem nas cabines com os donos

“Não somos bagagem, somos seres vivos!” Depois de conhecer casos de animais que perderam a vida no transporte aéreo, a gata Angel – que viaja com a família na cabine – busca garantir que todos possam voar com seus donos em condições dignas.

Quando têm que viajar com seus pets, uma das maiores preocupações dos amantes dos animais, são as condições em que eles são transportados até o destino. Embora existam alguns pets – como cães-guia – que podem viajar junto da cabine, a maioria dos nossos bichinhos de estimação deve ir para a área de carga ao lado da bagagem.

Por vezes os pets não resistem às viagens junto das bagagens e acabam perdendo suas vidas

Essa condição tem oferecido sérias consequências para eles, que vão desde o enorme estresse que sofrem ao viajar no escuro e com o barulho das turbinas, até a morte em alguns casos. Foi o que aconteceu, por exemplo, com um cão Husky em 2018, que, enquanto viajava no porão de carga, ficou sem oxigênio após não ter sido posicionado adequadamente durante um vôo de mais de 10 horas.

[ Veja também: Estudo comprova: “Cachorro também é gente”. Entenda ]

Uma campanha de sucesso nas redes sociais

Para evitar situações como essa, onde animais de estimação perdem a vida em razão do frio ou até mesmo por serem esmagados por outras bagagens, nasceu a campanha: “Não somos bagagem, somos seres vivos”, promovida pela linda gatinha Angel.

Angel junto de seus donos. Acompanhe ela no Instagram: @angelbengal

[ Veja também: Como combater ansiedade do seu pet ]

Angel é uma celebridade no Instagram, onde tem mais de 155k de seguidores. Muito provavelmente em razão da sua influência, é que a campanha tenha tido o peso necessário para avançar.

Foi por meio de uma extensa postagem no IG, que alinda gatinha Bengal Angel de 7kg explicou a situação dos animais ao serem colocados junto às bagagens nos aviões:

Não sou bagagem, sou uma passageira! Dois gatos morreram recentemente e um foi congelado durante o voo da @aeroflot de Nova York. E esse não é um problema exclusivo da Aeroflot, mas um grande problema para as companhias aéreas em geral. Quantos pets mais precisam morrer durante voos para que as cias aéreas mudem suas regras de transporte de animais?

Eles são congelados, queimados ou feridos até a morte. Eles são transportados juntos das bagagens comuns e às vezes são mantidos do lado de fora por horas, não importando se está muito quente ou muito frio. Isso é terrível!

O dono da Angel escreveu

Angel é uma viajante frequente e tem sorte de voar sempre na cabine, já que é pequena. Mas por que outros animais, com peso superior a apenas 8kg, são tratados como sacos de carga? Por favor, compartilhe essa informação para que as companhias aéreas sejam alertadas e alterem suas regras de transporte de animais. Eles devem ser tratados como passageiros!

Porque eles não são bagagem, são passageiros como você e eu.

Termina o post

Veja a postagem original a seguir e compartilhe em suas redes!

View this post on Instagram

“I’m not luggage, I’m a passenger!” 💔✈️ Recently two cats died and one was frozen during @aeroflot flight from NYC. Airport employees killed them by crushing their carriers and treating them like luggage. And it’s not only Aeroflot problem but a big problem of all airlines in general. How many more animals have to die during cargo flights so airlines change transportation rules for them? They are either frozen or fried to death or get injuries. The carriers are transported together with other bags and sometimes are kept outside for hours no matter if it’s too hot or too cold. It’s just so wrong. Angel is a frequent traveler but she’s is lucky to fly in the cabin because she’s small. But why other animals who weigh over 8kg are treated like bags in the cargo? I want to ask you to share this information to make all airlines aware and make them change animal transportation rules! They must treat them like passengers! Because our furry friends are not luggage they are passengers just like you and me ❤️ 𝐏.𝐒. 𝐓𝐡𝐢𝐬 𝐩𝐡𝐨𝐭𝐨 𝐨𝐟 𝐀𝐧𝐠𝐞𝐥 𝐰𝐚𝐬 𝐦𝐚𝐝𝐞 𝐝𝐮𝐫𝐢𝐧𝐠 𝐨𝐮𝐫 @𝐟𝐞𝐞𝐥𝐟𝐢𝐧𝐧𝐚𝐢𝐫 𝐟𝐥𝐢𝐠𝐡𝐭 🤗❤️ 𝐀𝐧𝐠𝐞𝐥 𝐭𝐫𝐚𝐯𝐞𝐥𝐞𝐝 𝐢𝐧 𝐜𝐚𝐛𝐢𝐧 𝐰𝐢𝐭𝐡 𝐯𝐞𝐫𝐲 𝐟𝐫𝐢𝐞𝐧𝐝𝐥𝐲 𝐜𝐫𝐞𝐰 👩🏻‍✈️🧑🏻‍✈️✈️😍 #imNotLuggage #imNotBaggage #янечемодан #янечемоданяпассажир #янебагаж

A post shared by Angel Bengal (@angelbengal) on

Vai viajar com o pet?
Veja aqui orientações para escolher o tipo de bolsa adequada ao seu pet.

Pets viajar na cabine: por que não em todas as cias aéreas?

Além do compartilhamento massivo dessa publicação, em razão da repercussão, várias páginas foram criadas para assinar petições para fortalecer a campanha de apoiar o transporte de pets na cabine dos aviões, junto com seus donos.

Embora já existam cias aéreas que permitam que animais possam viajar na cabine, a intenção da campanha é de uma regulação universal em que animais sejam tratados como seres vivos (veja só!) e não como apenas mais uma carga na área de bagagens dos aviões.

Nós achamos que eles merecem é UM ASSENTO NO AVIÃO!

E você, o que acha?

Fonte:
Upsocl

O meme do gato gordo que ajuda a financiar ONGs

Você muito provavelmente já assistiu ao viral da Cinderblock, uma gatinha gordinha fazendo o mínimo de exercício possível.

O vídeo foi sucesso imediato no Reddit e se tornou viral no mesmo instante. A gatinha Cinder apareceu em diversos canais de notícia locais e nacionais dos Estados Unidos. Tudo por causa da sua falta de compromisso com o treino.

A gatinha tem 8 anos de idade e foi entregue ao Hospital Veterinário de Northshore (Bellingham, Washington) depois que sua dona não pôde mais cuidar dela em razão de problemas de saúde de seu pai.


“A intenção era sacrificar a Cinderblock”

A dra. Brita Kiffney, veterinária residente do hospital, disse que a dona havia levado a gatinha para ser sacrificada.

Eu não consegui concordar e pedi que ela deixasse a Cinder pra mim

dra Brita Kiffney

[ Veja também: Gatificação: o que é e qual sua importância aos gatos ]

A então dona da gatinha concordou e agradeceu, já que se sentia muito sobrecarregada com a demanda de cuidados do seu pai. Cinder ficou com obesidade mórbida em razão da superalimentação que lhe era oferecida.

Foi então que Cinderblock recebeu uma segunda chance para ter uma vida saudável. Embora ela mostre que está bem fora de forma, seus novos cuidadores no Hospital Veterinário de Northshore se mostram totalmente dedicados a recupera-la.

Em outra ação beneficente, o hospital está aproveitando a fama do viral de Cinder para levantar dinheiro e financiar ações veterinárias e com parceiros sem fins lucrativos.

Tadinha, Cinder precisa de escada pra chegar ao topo de sua casinha 🙂

Arrecadações para causas nobres

O Northshore Veterinary Hospital está usando o GoFundMe para arrecadar dinheiro para os serviços prestados pela Brigadoon Service Dogs – que ajuda a cuidar de cães idosos e de todas as idades com algum problema de saúde. A ajuda ainda se estende à Whatcom Humane Society – uma ONG que desde 1902 advoga para o bem-estar dos pets – e também à Alternative Humane Society, Old Dog Haven e à Project Homeless Connect – que por sua vez são projetos destinados às pessoas vítimas de violência doméstica e agressão sexual.

Quem diria que a jornada pela perda de peso da Cinderblock desencadearia uma corrente tão forte de amor. Que os profissionais e pessoas envolvidas nesse projeto consigam amplificar as ações e inspirar outros, como a gente por aqui.

Acompanhe aqui o Nortshore Veterinary Hospital e a Cinder no Facebook 🙂

Fonte:
PETMD

10 Móveis criativos para usar com o pet

Ao definirmos os móveis dos espaços onde vivemos, é comum não considerarmos os nossos amiguinhos de estimação. Então reunimos aqui 10 soluções que foram criadas pensando nos pets, mas que integram a vida do homem com seu animal.

Algumas peças são criações para uso exclusivo dos animais e outras servem aos propósitos do pet, mas também do seu dono. São soluções que permitem que o animal possa curtir de um espaço apropriado, adequado e sempre próximo de você.

Já outros produtos, como as escadas e túneis para gatos são destinados exclusivamente à diversão do pet. Nós já comentamos a respeito da gatificação do ambiente, para o caso específico dos gatos, mas ambientes ricos tornam a vida do seu pet mais feliz.

1. Sofá com Túnel para os gatos

Uma criação do designer Seungji Mun.

Sofá com Túnel para gatos
Esse sofá, criado por Seungji Mun permite que seus gatinhos façam a festa enquanto você vê TV
Sofá criativo com túnel para gatos
O refúgio para os gatos também é espaço de correria e diversão. Você usaria em sua casa?

2. Estante de livros “cat-friendly”

Uma criação de Corentin Dombrecht.

Estante de Livros "cat-friendly"
A relação entre livros e gatos pode melhorar com essa estante especial. 🙂
Uma estante feita para livros e gatos conviverem em harmonia
A criação é assinada pelo designer Corentin Dombrecht

3. Sofá Dog House

Mais uma criativa solução de Seungji Munei.

Sofá Dog House. Um espaço para seu dog pertinho de você
Uma fusão de casinha de cachorro com sofá.
Segura, confortável e adequada a todos os pets pequenos.
O design é elegante bastante harmônico com qualquer sala de estar
Visões diferentes do Sofá Dog House
O cachorro fica pertinho do dono nos momentos de descanso e descontração

⚠ Na Petite Sofie:

Na Petite Sofie: Combo Sofá, almofadas e Comedouro elevado para pets
Na Petite Sofie: seu pet também tem direito a um sofá. Em várias cores, elas podem vir acompanhadas de comedouros suspensos duplos ou triplos e em inox ou vidro.

4. Cadeira de Balanço com Nicho

Uma criação de Paul Kweton.

Um nicho adequado a cães pequenos
Enquanto você relaxa, seu pet também!
Um espaço gostoso para o gato
Design criativo e adequado a ambientes contemporâneos
Design autêntico e criativo
A cadeira de Paul Kweton é criativa e pet-friendly

5. Mesa de Centro com Cama Suspensa para Gatos

Uma criação de Koichi Futatsumata.

Caminha suspensa para gatos junto de uma mesa de centro
Que tal tomar um café enquanto seu gatinho descansa embaixo da mesa?
Cama suspensa de gatos com mesa de centro
O design é autêntico e belíssimo para ambientes modernos

6. Mesa com Grama de Gato

Uma criação de Emily Wettstein.

Uma mesa com uma floresta no meio!!
Uma criação ousada, já que o material orgânico convive com a peça
Os gatos vão A-DO-RAR!
Os gatinhos certamente vão adorar passear por essa mesa
Detalhes da mesa com o compartimento de graminha
O compartimento, removível, permite que as plantinhas sejam devidamente cuidadas
A mesa sem o compartimento com a grama
Se necessário, ela pode ser utilizada também sem o compartimento com a grama, para a infelicidade dos gatinhos 😀

7. Camas de Parede para gatos

Criações de Akemi Tanaka.

Cama de parede para gatos
11 em cada 10 gatos adoram estar em locais altos.
Irmãos reunidos na soneca
Confortáveis e seguras, as caminhas são os locais favoritos para os gatos dormirem.
"Um intruso no ninho" :)
Ei, peraí, o que você está fazendo aí? 😀

⚠ Na Petite Sofie:

Na Petite Sofie: as escadas Gatton nas cores PRETA, BRANCA ou MADEIRA NUDE são belíssimas alternativas para prateleiras suspensas para gatos
Na Petite Sofie: prateleiras de parede ou de janela para os gatinhos são opções de qualidade e beleza que aliam o bem-estar do felino a harmonia da decoração da casa.

8. Banheiro de gato

Criação Pardini Hall Architecture.

Um luxuoso banheiro de gato
De fora, nem há desconfiança de que exista aqui um banheiro de gato
Versátil, o móvel pode ter função além do banheiro para seus gatos.
Mas ao abrir as portas, voilà! Perfeita solução para espaços pequenos.

9. Uma verdadeira fortaleza canina

Criação desconhecida. Mas você encontra casinhas criativas para seu dog na Petite Sofie. Confira aqui.

A mansão do seu dog!
Bela opção para cães grandes que vivam em áreas externas.

⚠ Na Petite Sofie:

Na Petite Sofie: Casinha Crooked Carlu é indicada a cães pequenos e para uso interno.
Na Petite Sofie: a criatividade das casinhas são exclusividade de ambientes internos e para cães de porte pequeno.

10. Corredores externos para gatos

Uma criação japonesa.

Corredores externos para gatos
Uma solução criativa para permitir o contato dos gatinhos com o mundo exterior de maneira segura. Você prefere as telas na janela?

Qual desses você mais gostou? O ambiente da sua casa é adequado para convivência com seu pet? Conte mais pra gente aqui!

Fonte:
Bored Panda

Convivência humanos e pets: uma visão da Arquitetura e do Design

A evolução da convivência com pets fez a Arquitetura e o Design também evoluírem.

A relação entre homens e animais é evidenciada pela história. Com o passar dos anos, humanos domesticaram diversas espécies e essa convivência mútua hoje é irrefreável.

E quando falamos de bichos de estimação, você pode lembrar rápido de cães e gatos, mas há quem prefira répteis, coelhos e até aves exóticas como a Cacatua.

O fato é que os animais de estimação já fazem parte da família e, como ela, a interação com os objetos de nossa casa é inevitável.

A arquitetura e os móveis podem aliar design e qualidade para os pets

Pet friendly

Acompanhando a evolução de nossa convivência com animais de estimação, a Arquitetura e o Design evoluíram o conceito de “pet friendly”, que em tradução literal significa espaços amigáveis para os pets.

A busca dos profissionais é sempre por integração harmônica e sutil entre humanos e pets em diversos aspectos.

Adaptações criativas para caminha do pet

“Produzir espaços onde os momentos vividos por pessoas e animais de estimação devem ser de qualidade. Isso significa garantia da privacidade aos tutores e identificação dos pets para as funções peculiares que esses ambientes precisam prover”

IM Arquitetura
Conforto e design andam de mãos dadas

Na IM Arquitetura, a meta é em oferecer aos clientes que buscam esse ambiente de integração homem/animal, os cuidados necessários para um projeto completo de arquitetura.

Quando a pessoa tem um pet, a preocupação com o ambiente começa pelo piso, como o porcelanato ou vinílico, passa pela interação com plantas que não sejam tóxicas ou espinhosas aos pets e até a atenção com as paredes, que precisam considerar tintas acrílicas, revestimentos entre outros tópicos projetuais.

“Mobiliário pet friendly”. Existe?

Tão importante quanto pisos e paredes, os móveis são – talvez – onde o dono de pet precisa depositar mais atenção. Basta imaginar você conquistar o sofá dos sonhos e dentro de semanas vê-lo destruído pelo seu filho de quatro patas. Infelizmente repreendê-lo após o estrago feito não é eficaz.

O sofá, peça central do living/home, deve ser escolhido com cuidado e atenção extra quando se tem pets. Prefira tecidos como:

  • Sarja
  • Linho sintético
  • Aquablock
Sofá especial para pet e comedouro suspenso triplo Tomtom - Petite Sofie
Sofá e comedouros suspensos para pet Tomtom

Esses são tecidos resistentes e possuem grande variedade de cores e estampas. Mas… a preocupação deve ir além dos tecidos.

Existem peças no mercado com bases em metal. E essa é a dica para considerar cadeiras e poltronas, móveis por vezes preferidos para serem roídos por pets filhotes – com a dentição em desenvolvimento.

Móveis para o pet

A indicação na IM Arquitetura é para que o cliente opte por móveis destinados ao seu pet também. Os sofás para cachorro, além de graciosos, funcionam como peças de decoração e principalmente: mostram a ele que aquele é o espaço dele no ambiente.

Você pode também adaptar o móvel com design para pets, exemplo: mesas laterais, que ao mesmo tempo se tornam caminhas. Criados-mudos que possuem caminhas embutidas, apoio laterais que se comportam como comedouros para os bichinhos, entre outros.

Claro que o cliente pode também optar por móvel com design exclusivo, projetado exclusivamente para o espaço destinado conforme a necessidade.

Móvel exclusivo adapta caminha para o dog

Para o caso dos felinos, criar ambientes que respondam aos seus estímulos naturais é necessário para uma vida de qualidade e bem estar. Grandes aberturas de janelas para a entrada de luz solar são fundamentais e sempre altamente recomendadas na IM Arquitetura.

Gatificação do ambiente

Os gatos passam grande parte do tempo buscando esses espaços. Seja para curtir o visual de fora, seja para dormir cobertos pelo calor do Sol.

Arranhadores são essenciais. A dica é organizar os espaços com itens que sejam de uso dos animais e ao mesmo tempo tenham estética sutil e que agregue design ao ambiente.

[ Veja também: Gatificação: o que é e qual sua importância para o ambiente ]


Harmonia é equilíbrio

A decoração não precisa ser restritiva aos pets ou tediosa aos humanos. É possível encontrar o equilíbrio para que o convívio seja agradável e saudável para todos os envolvidos.

Isso tudo, claro, sem deixar a estética de fora!

Afinal eles é que são os donos da casa. Nós é que moramos com eles! 😉

Solidariedade entre pets: a emocionante história de Pelúcio

Após 7 anos de vida normal, o gato Pelúcio desenvolveu uma grave doença auto-imune. Então a doação de sangue de outros quatro gatinhos salvou a sua vida!

Se você não tem filhos, ou nenhum pet, vai ter dificuldade de entender o poder do amor que sentimos por eles. Esse poder é tão grande, que é comum vermos donos de pets destinar tempo e grandes esforços para lhes oferecer a melhor qualidade de vida possível.

A história que vamos contar aqui, cruzou com o dia-a-dia na Petite Sofie por acaso. Após a aquisição de quatro caminhas Donut Truppy dos Bichos no site, a mamãe do Pelúcio, a gaúcha Márcia Donadio, nos disse que elas seriam presentes. Mas o que nos impressionou foi a razão dos presentes. Como a própria Márcia disse:

Essas quatro caminhas serão dadas de presente a quatro gatinhos que doaram sangue para a recuperação do meu Pelúcio, que passou por uma anemia violenta e a retirada do baço.

Márcia Donadio

[ Veja também: Gatificação – o que é e qual sua importância? ]


Pelúcio, ainda convalescendo do tratamento, mas todo confortável em sua caminha nova da Petite Sofie
Pelúcio, ainda convalescendo do tratamento, mas todo confortável em sua caminha nova da Petite Sofie

Uau!

O que aconteceu foi que Pelúcio lutou para sobreviver às sérias consequências de uma grave doença.

Márcia se desesperou ao ver Pelúcio muito magro, letárgico, pálido e medroso. Ela então o levou ao Centro Veterinário BLUT’S de Porto Alegre. Sob responsabilidade da dra. Luciana Lacerda, e com decisiva participação da especialista em clínica e cirurgia de felinos, dra. Gabriela Araújo, Pelúcio teve o diagnóstico: Anemia Hemolítica Imunomediada.

Os anjos da guarda aparecem quando menos esperamos

A transfusão de sangue era fundamental para salvar a vida de Pelúcio. Para encontrar os gatinhos compatíveis, foram criados apelos por meio das redes sociais.

Foi então que os anjinhos Nego, Fumaça, Quentin Allen e Yoshi apareceram. E foram fundamentais para a sobrevivência do Pelúcio. As transfusões ocorreram sem nenhuma intercorrência. Pelo contrário até, em uma das oportunidades o laboratório abriu as portas em um Domingo para que uma transfusão pudesse ser realizada.

Esses são os anjinhos do Pelúcio, já usufruindo dos presentes que a mamãe do Pelúcio, Márcia, lhes deu.
Esses são os anjinhos do Pelúcio. Aqui retratados já usufruindo dos presentes que a mamãe do Pelúcio, Márcia, lhes deu em agradecimento.

Hoje Pelúcio vem se recuperando desses momentos tão decisivos de sua vida com tranquilidade e amor incondicional da sua tutora, Márcia.

Por meio da dedicação e responsabilidade de Débora Pinto em cuidar de pets abandonados pela entidade Protetores Voluntários de Viamão, Pelúcio encontrou Márcia. E não apenas ele. Márcia adotou seus três gatinhos com a Débora. Um ato de amor que traz felicidade ao dia-a-dia de Márcia.

Adote você também um gatinho!

Seu pet pode ser doador!

No caso do Pelúcio, o Centro de Diagnósticos Veterinários BLUT’s foi chave importante para a identificação do problema e rápida solução com as transfusões dos quatro gatinhos.

O lindo trabalho realizado pelo centro gaúcho é também compartilhado por dezenas de outros parceiros que você pode conhecer pelo site Patinha Vermelha. Lá, você também pode cadastrar seu pet como doador de sangue e salvar outros “Pelúcios” Brasil afora. Seu pet deve cumprir com os seguintes requisitos:

  • CACHORROS:
  • Ter entre 1 e 7 anos;
  • Ter pelo menos 25kg;
  • Estar clinicamente saudável;
  • Realizar controle de ectoparasitas (pulgas, carrapatos e etc);
  • Realizar vermifugação periodicamente;
  • Vacinação deve estar em dia;
  • Ter temperamento dócil;
  • Não ter passado por procedimento cirúrgico recente (2 meses);
  • Fêmeas não podem estar gestantes.

  • GATOS:
  • Ter entre 1 e 8 anos;
  • Ter pelo menos 4,5 kg;
  • Estar clinicamente saudável;
  • Realizar controle de ectoparasitas (pulgas, carrapatos e etc);
  • Realizar vermifugação periodicamente;
  • Vacinação deve estar em dia;
  • Ter temperamento dócil;
  • Não ter passado por procedimento cirúrgico recente (2 meses);
  • Fêmeas não podem estar gestantes.

Buscando mais informações sobre a Anemia Hemolítica Imunomediada que Pelúcio acabou desenvolvendo, encontramos a história da Paula Abrahão, dê uma espiada, é outra história emocionante!

[ Veja também: Onicotomia – não faça isso com seu gato! ]

E você? Já passou por algum aperto com seu pet? Compartilhe conosco nos comentários abaixo: