Alimentação Banho

Como cuidar do seu cavalo em tempos de COVID-19

O que fazer com seu cavalo durante esse período de isolamento social? Cuidados diários devem continuar naturalmente: escovação, banho, limpeza de cascos, água fresca, alimentação, estabulação, limpeza das baias, manutenção das pastagens, fornecimento adequado de verde (alimentos volumosos), sal mineral e redução de volume de ração, já que também houve redução de atividades de treinamento.

Com o cancelamento das provas equestres, não há razão para continuar treinamento específico para cumprir o calendário das competições, caso seu cavalo estava sendo preparado para tais competições.

Brasil: um país de equinos

Conforme os dados da FAO (2017) o Brasil é o terceiro país com o maior número de cavalos no mundo, com pouco mais de 5 milhões e meio de animais. Só no Paraná, há 290 mil animais distribuídos em 99.606 propriedades (ADAPAR/DDA/GSA-2019). Desse universo, dependendo do perfil de uso na propriedade, os animais são mantidos para lazer ou competição. E foi aí que a pandemia de COVID-19 teve forte influência negativa por consequência do cancelamento do calendário dos eventos equestres. Atenta às necessidades de fomento à Industria Equestre, a ABQM (Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha), lançou o Guia de Cuidados e Prevenção à COVID-19.

Mulher dá banho em cavalo
É fundamental a continuação do cuidado do animal, mesmo durante a pandemia.

Manejo alimentar e gasto calórico reduzido

Em centros de treinamento, as atividades dos cavalos deve estar bastante reduzida, então independente da categoria ou prova equestre, os equinos podem estar sendo menos exigidos que antes da pandemia.

O mais seguro a seguir com a alimentação é priorizar o uso de volumosos em maior quantidade e alimentos fibrosos de boa qualidade. É importante atender ao hábito alimentar e à fisiologia digestiva do animal. Cavalos são animais pastejadores contínuos de ceco e colón funcional, por isso devem ter acesso de período mínimo de 8h a pastagens de boa qualidade.

Em razão do isolamento social, é preciso adequar a mão-de-obra aos equinos. Algumas recomendações técnicas indicam a necessidade de um tratador para cada seis cavalos.

[ Veja também: Em meio a incêndio na Austrália, Golden Retriever salva bebê koala ]

Gerenciamento da propriedade

Deve-se garantir estoques de alimentos (feno, ração, sal mineral) maravalha, medicamentos e outros suplementos. Para receber todas as pessoas envolvidas nas várias atividades desenvolvidas, as instalações devem conter pias e bancadas disponíveis para higienização das mãos na chegada. Principalmente se os equipamentos de equitação forem compartilhados.

Converse com seu treinador para uma readequação das atividades afim de reduzir os treinos e siga as recomendações da OMS. Lavar suas mãos com sabão e água com atenção e por pelo menos 20 segundos, possuir no local onde o cavalo está sendo criado algum recipiente com álcool em gel a 70% e atenção ao manter nariz e boca cobertas.

Em momentos tão distintos como o da pandemia, sabemos que cada pessoa tem a opção de praticar o isolamento social, então aconselhe o proprietário do cavalo a não visita-lo, mas, se não for possível, exija o cumprimento de todas as indicações para evitar a disseminação do Covid-19.

Menina limpa cavalo
Não há qualquer evidência que cavalos se infectem ou disseminem a COVID-19

Covid-19 entre cavalos?

De acordo com a OIE, a Covid-19 é transmitida entre humanos, não há qualquer evidência de que os cavalos sejam transmissores, mas é nosso dever continuarmos a atender as condições de bem-estar dos animais e nos mantermos protegidos de nós mesmos.

Profa Dra Ana Alix Mendes de A. Oliveira

Zootecnista, Coordenadora do Setor de Equideocultura da UNIOESTE-MCR, GEPEQUI UNIOESTE.

Fonte:
Indústria Top Vet

Você pode gostar também!

Sem comentarios

Deixe um comentario

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.