Viagem

11 dicas para viajar de carro com o cachorro em segurança

Preparamos uma lista bem completa do que você deve se preocupar antes de fazer uma viagem longa com seu pet (+300km). Prontifique-se de cumpri-las e aproveite a melhor dessa bela experiência!

1. Plaquinha de identificação para o pet

Importantes para caso em algum momento o cãozinho se perca. A identificação tem objetivos bem importantes:

  • Quem encontra um cachorro com identificação já sabe que ele está perdido e pertence a alguém
  • Claro, com um telefone para contato a probabilidade de ter o cãozinho devolvido é imensa!

Você pode comprar ou até mesmo mandar fazer a plaquinha para seu dog. Apenas não esqueça de inserir informações importantes como o nome dele e o seu telefone para contato.

Coleira e plaquinha de identificação para o dog
O cachorro pode ficar sempre com um colar (coleira de pescoço) e com a plaquinha de identificação.

2. Dê voltinhas pela cidade com o pet alguns dias antes de fazer a grande viagem

O ambiente do carro pode fazer com que o cachorro estranhe. Isso é comum, já que é um espaço que ele pode não estar familiarizado. Então, uma vez que você definiu que vai fazer a viagem com seu cachorro, dê voltinhas pela cidade com ele.

São oportunidades para deixá-lo calmo com o movimento da viagem que se aproxima.

3. Pet sempre no banco de trás

Sabe aquela comparação que “pets são crianças”? Pois é, nessa hora é fundamental que essa lição seja cumprida: nunca viaje com o cachorro no banco da frente.

No entanto, não dá para “passar o cinto” e seguir viagem. É preciso que você adapte o espaço do banco traseiro para seu pet viajar com segurança e também conforto. Para isso, existem algumas soluções no mercado:

  • Bolsas “pet carrier”;
    São bolsas que se ajustam ao banco e são presas pelo cinto de segurança do carro. Em forma de “cestinha”, o pet viaja como se estivesse em uma caminha.
  • Caixas de transporte (dependendo do tamanho do pet);
    Diversos tamanhos são disponibilizados no mercado. Importante verificar se a caixa tem adaptadores para prender o cinto de segurança do carro. Como são indicadas também para viagem em avião, essa é uma forma segura de transporte, mas o cachorro fica preso em um ambiente fechado.
  • Cinto de segurança adaptado à coleira;
    Para essa solução, o cachorro fica livre em cima do banco traseiro. No entanto com mobilidade reduzida, já que o extensor que prende a coleira ao conector do cinto de segurança do carro, tem em média 60cm de comprimento. Essa costuma ser uma solução prática e mais barata.
  • Capas para proteção dos bancos.
    Indicada para utilizar com cães de qualquer porte, as capas para proteção dos bancos por si só não asseguram a viagem do pet. Elas devem ser utilizadas junto do cinto de segurança para o cachorro. Sua função é de proteger os bancos traseiros de sujeira e qualquer bagunça que o pet fizer durante a viagem.

Não importa qual solução você escolheu para viajar com seu cachorro, mas nunca – absolutamente nunca – deixe-o (mesmo preso) no banco da frente. Em um possível impacto, o simples acionamento do Air-Bag pode provocar graves lesões no cachorro.

Não dê chance para o azar 🙂

Vai viajar com seu cachorro? Ele sempre no banco de trás!
Coleira peitoral e cinto de segurança para o cachorro.

[ Veja também: Vai viajar com seu pet? Veja essas dicas ]

4. Consulta ao vet antes da viagem

Indiferente a situação da carteira de vacinação do seu cachorro, é recomendado que ele faça uma visita ao seu veterinário de confiança. Assim você pode receber instruções e até indicações de medicamentos para os primeiros socorros do pet.

Evite qualquer orientação que não seja direcionada pelo seu vet. A última coisa que você vai precisar numa viagem é que seu cão se intoxique!

5. Carteira de Vacinação em dia

A consulta ao veterinário não exime a responsabilidade de ter a carteira de vacinação do seu pet em dia, tá? Durante a viagem, em uma blitz policial, a carteirinha do animal poderá ser exigida e em caso de ausência ou até mesmo falta de alguma vacina, você pode ter complicações inconvenientes.

Então o recomendado é que você já aproveite a ida ao veterinário e deixe seu cachorro em dia com a saúde dele 😉

Além da vacina contra a raiva, considere vermífugos e antipulgas. Seu cachorro vai passar por locais desconhecidos, então essas simples atitudes o deixarão imunes para o período da viagem.

Carteira de Vacinação Golden Retriever. Na Petite Sofie tem para a raça do seu pet!
A Petite Sofie é parceira oficial Nita Faco para Carteiras de Vacinação personalizadas com a carinha do seu pet. Confira!

6. Itens obrigatórios na mala do pet

Acho que já falamos que o pet é como se fosse nossa criança né? 😀 Por isso, eles também precisam de suas coisinhas para a viagem. Veja o que recomendamos que você leve para ajudar a cuidar do seu pet:

  • Sacos e cata-caca
    Se mesmo em um passeio no parque já é recomendado que você ande com um, imagina se não seria importante para uma viagem longa com o pet? Seja responsável e não deixe as necessidades do cachorro pelo caminho. Você pode levar um saco para reunir as sujeiras de maneira mais prática. No próximo posto de combustíveis, elimine no lixo e tudo certo!
  • Garrafa para água:
    Tenha sempre água. Seja pra você, seja para seu pet. Nas paradas que farão para o cachorro se aliviar, ele pode tomar um pouquinho para permanecer hidratado.
  • Comedouro/Bebedouro:
    Se você não tiver, ou também não tiver interesse em ter a garrafinha adequada ao pet, você pode levar um potinho para servi-lo com água durante as pausas na viagem. Depois, quando vocês chegarem ao destino, é importante ter uma tigela para servir a ração e outra para a água. Exatamente como você já o serve em casa.
  • Cama/Colchonete:
    A saída ideal para seu cachorro descansar quando chegarem ao destino. Mesmo ainda dentro do carro, se o cachorro viajar com o cinto de segurança, nada impede que ele possa ficar seguro e em cima de sua cama/colchonete no banco do carro. Importante que o cão se familiarize com a caminha ou colchonete antes da viagem. Dessa forma ele se sente mais à vontade.
  • Manta e roupinhas:
    Mesmo em destinos mais quentes, seja durante a viagem ou nas noites a temperatura pode cair e chegar a ponto de deixar o pet desconfortável. Nessas horas usar uma roupinha ou uma manta junto da caminha podem ser excelentes saídas.
  • Brinquedos:
    Viajar com criança dá nisso.. chega uma hora que a paciência acaba 🙂 Para deixar o cachorro entretido durante a viagem, os brinquedos favoritos dele podem acompanha-lo no banco de trás do carro e depois no ambiente do hotel/casa onde vocês ficarem.
  • Fraldas:
    Uma maneira conveniente de manter o pet limpo durante a viagem é a utilização de fraldas vet. Existem diversos tamanhos e é a saída mais prática para o caminho da viagem. Apenas acostume o pet com o produto antes de fazer a viagem longa.
  • Lenços umedecidos e toalhas :
    Caso você não tenha a capa que proteja os bancos traseiros, numa parada para o xixi pode ser que o cãozinho se suje. Então nada mais prático que utilizar lenços umedecidos ou toalhinha para deixa-lo limpo para a continuidade da viagem. Depois, em seu destino, os produtos podem ser úteis também para a volta de um passeio ou em qualquer momento que o pet precisar de uma forcinha com a higiene 🙂

[ Veja também: Vou comprar uma bolsa para meu pet. Por qual decidir? ]

7. Primeiros socorros

Em relação ao pet, você vai definir com seu veterinário de confiança. Você pode também validar com ele as nossas sugestões. Veja o que indicamos para os primeiros socorros do pet:

  • Rolo de gaze
  • Ataduras especiais para pet
  • Analgésico (verificar com o vet o medicamento adequado ao tamanho e idade do seu cachorro)
  • Peróxido de hidrogênio: para a limpeza de feridas ou até mesmo indução de vômito, caso o pet ingerir algo indevidamente
  • Pomada antibiótica
  • Medicamente anti-náusea (verificar com o vet)
  • Uma foto atualizada do cachorro. Caso seja necessário identifica-lo a desconhecidos
  • Toalhas de papel: são práticas para limpezas rápidas e fáceis de descartar
  • Leve mais de uma coleira e guia para o cachorro
  • Bolsa de transporte ou cobertor/toalha grande o suficiente para envolver o pet caso vocês estejam em espaço que há restrição para a circulação de animais
Dar uma caminhada com o cachorro, durante a viagem, faz bem pra ele e pra você!
“Esticar as pernas” e fazer um xixizinho de vez em quando vai bem durante a viagem!

8. Faça paradas esporádicas em locais seguros

Uma viagem longa de carro já é cansativa para gente, então imagine para um pet. Nossa recomendação é que vocês façam paradas frequentes de hora em hora.

E quando realizar as paradas, tenha atenção redobrada para sair do carro com o pet já preso na coleira e você firme na guia. Um passeio rápido de 3min já ajuda a circular o sangue e deixar o pet mais tranquilo na volta ao carro.

Evite comida durante o trajeto, mas sempre ofereça água nas paradas para o xixi. A hidratação é fundamental.

9. Atenção com a alimentação

Armazene bem a ração do seu cachorro para a viagem. Utilize potes ou saquinhos que sejam bem vedados. A sugestão é para você evitar que o cão coma muito durante a viagem. Mas algum petisco pode ser oferecido ao pet.

  • Evite alimentar o cachorro com menos de 4h para a partida.
  • Evite qualquer novidade para o pet durante a viagem. Deixe para experimentar novas rações e/ou petiscos quando estiverem em casa.
  • Calcule, de acordo com o tempo que estarão fora, quanto de ração será necessária para alimentar seu cachorro no período e leve apenas o necessário.

Se você alimenta seu cão com alimentação natural, armazene as refeições em uma bolsa térmica ou caixa de isopor para evitar que a comida estrague no caminho.

O cachorro até pode gostar, mas vento direto nos olhos e no ouvido pode trazer problemas!
Janela aberta durante a viagem? Não mesmo!

10. Nada de ar condicionado muito frio!

Além do cuidado com a alimentação para evitar mal estar no animal, a temperatura do ar condicionado do carro durante a viagem também merece atenção.

  • Se muito quente, o cachorro pode ficar ofegante e desidratar. Dessa maneira serão necessárias muitas paradas, seja para abastecer o pet com água ou também para dar saída ao xixi produzido.
  • Se muito frio, o cachorro pode se resfriar e até adoecer com o choque térmico da temperatura ambiente fora do carro.

Por isso a indicação é que o ambiente interno do carro esteja semelhante a tempertura exterior. No entanto, deixe o bom senso imperar. O conforto necessário para a viagem requer temperatura próximo aos 25°C.

De maneira alguma deixe a janela do carro aberta durante a viagem. Além do risco de provocar o cachorro a pular pra fora, o vento prejudica muito os olhos e os ouvidos dos cães.

11. Aproveite a viagem do começo ao fim!

Está tudo pronto para a viagem? Então agora é hora de curtir! A experiência de viajar com o cachorro pode ser magnífica. Busque por hotéis “pet-friendly” e aproveite do começo ao fim.

Agora, se você perceber que seu cachorro não se acostumou a andar de carro e poderá sofrer com uma viagem longa. O ideal é procurar um parente ou um hotel para o pet ficar enquanto você estiver fora.

O coração pode ficar na mão, mas é mais responsável e seguro. 😉
Você já viajou com seu pet? Tenha sido uma boa ou má experiência, conta ela pra gente aqui!


Fonte:
PetMD
Granvitapet

Você pode gostar também!

Sem comentarios

Deixe um comentario

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.