Adestramento Psicologia Sem categoria

6 Dicas de como introduzir um novo gato em casa

Se você tem buscado maneiras de introduzir um novo gato em sua casa – já “ocupada” por outro(s) felino(s) – deve ter visto duas palavras-chave que determinam a experiência: território e paciência. Pois é, os gatos SÃO TERRITORIALISTAS e VOCÊ VAI PRECISAR DE PACIÊNCIA.

Para facilitar a missão pra você, resolvemos compilar essas 6 dicas a maneira como você deve agir.

Antes de tudo: uma boa relação entre os gatos independe do gênero, mas que sejam CASTRADOS. Gatos não castrados podem gerar conflitos entre os integrantes na casa.

Dica 01: crie um espaço separado para o novato

Se você já tem gato(s) em casa, é de fundamental importância que o novato, a ser introduzido, tenha um espaço só para ele. Esse espaço exclusivo deve ser fechado e será temporário, então prepare-se:

  • O QUE FAZER:
    • Defina um espaço que seja fechado e que você tenha total controle, como um quarto;
    • Deixe uma caixa de areia para as necessidades;
    • Ofereça brinquedos;
    • Ofereça arranhadores;
    • Deixe potes com comida e água;
    • Se possível: lugares pra subir e lugares para ele se esconder.
      Essa será a vida do novato por algum tempo, então o bem-estar dele precisa ser cuidado, afinal, você deseja que ele fique à vontade e tranquilo na nova casa, certo?
  • MANTENHA O ESPAÇO FECHADO:
    • De imediato, o gatinho novato precisa ficar fechado. Sem contato algum com os outros gatos da casa;
    • Isso vai oferecer segurança;
    • A segurança vai promover relaxamento;
    • O relaxamento vai permitir avançarmos à próxima dica.

Uma vez esse espaço definido, os gatos que já moram na casa vão perceber a existência de um novo integrante pelo olfato. Já para o novato, a presença dos outros gatinhos também será percebida.

Por outro lado, é muito importante você oferecer carinho e brincadeira para manter a tensão natural a mais baixa possível. Nessa fase, evite qualquer bronca, ou gerar qualquer tipo de estresse.

 

Dica 02: adestrar para adaptar

Diferente de tudo o que você pensou ao ler “adestrar”, o desafio aqui é bem mais simples. Por meio de ração/petiscos você vai mostrar para os gatos de sua casa que está tudo certo e que aquele ambiente em que vivem é harmônico.

  • O QUE FAZER:
    • Ofereça ração, petiscos ou sachê: Para todos os gatos da casa ao mesmo tempo.
    • Utilizando a porta que divide o novato dos outros como limite, procure aproximar as tigelas para que, enquanto se alimentam, possam sentir a presença uns dos outros.
  • SIRVA VÁRIAS VEZES AO DIA:
    • Utilize pouca ração para que possam concluir a refeição todas as vezes;
    • Importante: sempre com o novato isolado dos outros.

Nessas horas, procure mostrar afeto com todos, dando carinho e um pouco de atenção. A quantidade de vezes a oferecer esses momentos vai do quanto sua rotina permitir. Repita essa dica por pelo menos uma semana.

Dica 03: hora de botar o olfato em ação

Sempre que os gatos se lambem, além de estarem se limpando, estão fazendo com que seus feromônios possam ser sentidos pelos outros gatinhos. Em síntese, a identidade do gato está em seu cheiro.

Após a semana inicial, siga os seguintes passos.

  • O QUE FAZER:
    • Esfregue gentilmente uma toalha, um pano, no corpo do gato novato;
    • Na sequência, deixe a toalha à disposição dos gatos mais antigos. Deixe-a no chão, sem forçar para que a cheirem;
    • Recompense os gatos que tiverem bom comportamento. Isso significa: cheirar e sair calmamente ou até mesmo ignorar a toalha no chão;
    • Brinque, alimente-os e faça carinho com a toalha por perto.
  • NA HORA DO LANCHE:
    • Traga as tigelas próximas à porta (fechada) do refúgio do gato novato;
    • Deixe a toalha com o cheiro do novato, embaixo das tigelas dos gatos residentes.

Replique com paciência por quantas vezes você julgar necessário até perceber boa recepção dos gatos residentes. Não force a barra. Se algum gatinho bufar (“fazer fu”) ou exibir comportamento estressado, deixe para refazer o experimento em outro momento. E assim avançamos gradualmente.

Dica 04: tour pela casa

Depois desses exercícios todos, se você perceber que os gatinhos tem se sentido tranquilos e relaxados, podemos avançar para o próximo ponto de adaptação: o tour pela casa.

  • O QUE FAZER:
    • Tranque os gatinhos antigos residentes em um cômodo por um tempo (tenha ao menos 20min para essa tarefa);
    • Nesse tempo, permita que o gatinho novato ande pela casa;
    • Mantenha brinquedos, petiscos e arranhadores disponíveis;
    • Após o determinado tempo, retorne o novato ao seu refúgio e liberte os gatinhos antigos.
      Importante: SEM QUE se vejam;
    • Se o novato rosnar, bufar ou se mostrar visivelmente incomodado, retorne o novato ao refúgio e solte os outros.

Faça e refaça essa etapa até perceber que o gatinho novato se sente relaxado ao restante da casa, como já é em seu refúgio. Característica marcante de gatinho novo com medo ou inseguro é a busca por esconderijo. Tranquilo, ele andará desinibido pela casa.

Dica 05: manos face a face

Avançar para essa fase significa que seu gatinho novato já se sente tranquilo com o espaço da casa e com o cheiro dos irmãozinhos residentes. Outro ponto importante a verificar é também se os atuais inquilinos se sentem à vontade com a presença do novato. Uma vez que, mesmo separados, há harmonia, então está na hora de apresenta-los visualmente uns aos outros.

  • O QUE FAZER:
    • No momento em que forem comer, deixe as tigelas – do gato novato e dos gatos antigos – mais distantes entre si;
    • Permita que possam se ver, a distância. Uma tela pode ser colocada anteriormente na porta para servir de divisa visual segura;
    • Comece com breves sessões e vá aumentando o tempo de exposição conforme os gatinhos vão se sentindo a vontade.

Além desses momentos de alimentação com a porta entre-aberta, você pode utilizar brincadeiras que interagem com os gatinhos mesmo sem que tenham contato uns com os outros. Um exemplo legal é você utilizar uma varinha por debaixo da porta, metade dela para cada lado. Gato novato de um lado, os gatos da casa de outro. Esses momentos de prazer e interação vão graduadamente derrubando a tensão entre os felinos.

Dica 06: envolvimento entre os gatos

Após esse período de paciência e avanços graduais você percebe “calmaria no ar”? Muito provavelmente seus gatinhos estão prontos para conviver.

  • O QUE FAZER:
    • Munido dos petiscos que eles mais gostam e brinquedos, permita que se encontrem;
    • Mantenha os olhos neles. Não os deixem sozinhos nesses primeiros momentos;
    • No início, evite muito tempo de interação. Aumente esse tempo gradualmente;
    • Tenha em mãos um borrifador com água. Ao menor sinal de agressão, borrife a água para separar a briga e retorne os gatinhos ao status anterior, separados.

É importante você perceber nos seus gatinhos o que é tensão, e discernir o que é apenas brincadeira e o que é violência. Para ver na prática, confira o exemplo de interação saudável entre gatos e o que é disputa territorial no video abaixo:

Para cumprir esses passos, saiba que será exigido de você muita paciência. Introduzir um novo gato em casa não é um processo rápido, então quanto mais você procurar apressar as coisas, maior possibilidade de errar você terá. O tempo para isso é bastante relativo. Todo o processo pode durar semanas, mas também pode levar meses até que a harmonia entre os felinos triunfe. Mesmo assim, existe a possibilidade de nunca dar certo. Como assim?

Gatos que são amigos são gatos que dormem juntos e se lambem. Se os seus gatos evitam isso, é porque apenas se toleram. Na realidade, em muitos casos esse é o máximo que você terá na convivência de seus felinos: tolerância. Deve-se julgar como sucesso, a manutenção de um ambiente harmônico e tranquilo para a introdução de um gato novo em casa.

Se por algum motivo você percebe que a introdução foi errada e seus gatos se mantém em “pé de guerra”, você pode promover a reintrodução. Siga esses passos novamente, com paciência e avançando conforme possível. Existe chance de eles se entenderem! Então paciência e sucesso!

Esperamos que as dicas funcionem pra você e seus felinos 🙂

 

 

Fontes:
Blog PetBlog
Cat Club

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply